Belo Horizonte: (031)3371-6072 WhatsApp: (031)97401-8723 | Juiz de Fora: (032)3321-7418 WhatsApp: (032)99953-4717 E-mail: locamed@locamed.com.br

Atendimento Whatsapp Atendimento Whatsapp

Sarampo. Importante você saber

sarampo-locamed

Em fevereiro de 2019, o Brasil perdeu o certificado de eliminação do sarampo, fornecido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), após ter mais de 10 mil casos registrados da doença em 2018. O Brasil, que é referência mundial em cobertura vacinal, volta a enfrentar surtos de sarampo em diversas cidades. Visto o risco do alastramento da doença pelo território nacional, é de extrema importante se informar sobre o que é e como se prevenir do sarampo.

O que é

sarampo-o-que-e-locamed

O sarampo é uma doença infectocontagiosa, muito grave, transmitida por um vírus. Provoca inflamação generalizada nos vasos sanguíneos. É transmitida por vias aéreas, ou seja, pela fala, respiração, tosse, espirro. É uma doença altamente contagiosa, uma vez que fica em suspensão no ar por até duas horas. Então, se uma pessoa contaminada espirrar em uma sala, até duas horas depois naquele lugar uma pessoa não imunizada pode se contaminar. Por isso, o alastramento do sarampo é tão rápido.

 Sintomas

sintomas-sarampo-locamed

Os principais sintomas são:

  • febre acompanhada de tosse;
  • irritação nos olhos;
  • nariz escorrendo ou entupido;
  • mal-estar intenso;
  • manchas vermelhas pelo corpo (a partir do 3º dia);
  • conjuntivite.

O contágio é possível quatro dias antes e quatro dias depois do aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo, o sintoma mais conhecido da doença. Os outros sintomas são comuns a diversas doenças, como gripes e resfriados, e podem não gerar o alarde necessário. Por isso é importante, caso não tenha certeza se é imunizado ao sarampo, evitar locais cheios para evitar o contágio e consultar um médico imediatamente.

Tratamentos

tratamento-sarampo-locamed

Não há um tratamento específico para o sarampo. O tratamento disponível consiste em medicações e recomendações para aliviar os desconfortos causados pelos sintomas. A automedicação é extremamente perigosa, por isso é essencial fazer um acompanhamento médico quando suspeitar de qualquer doença.

Riscos

riscos-sarampo-locamed

O sarampo é uma doença perigosa pelo seu poder de contágio e pelas complicações que podem se derivar dela, podendo deixar sequelas por toda a vida e até levar a morte.

Crianças são mais suscetíveis a desenvolver complicações, apresentando pneumonia, otite média aguda, encefalite aguda e morte. Em adultos a complicação mais comum é o desenvolvimento de pneumonia. Mulheres grávidas não vacinadas antes da gravidez (a vacina é contra indicada para gestantes) podem apresentar parto prematuro e/ou baixa de peso do recém-nascido.

Prevenção

prevencao-sarampo-vacina-locamed

Conforme o Ministério da Saúde, a única forma eficaz de prevenção da doença é a vacinação.

Por isso, é essencial manter em dia o cartão de vacinas! São necessárias duas doses para ter imunização vitalícia. Se não tomou as duas doses ao longo da vida ou não sabe, porque perdeu o cartão, por exemplo, não deixe de ir em um posto de saúde para saber se precisa ser vacinado.

O Sarampo no Brasil 

sarampo-no-brasil-locamed

No Brasil, antes da disseminação da vacina, quase todas as crianças pegavam sarampo. A vacina foi desenvolvida em 1960 e mais utilizada no Brasil no final de 1960 e começo de 1970.

A vacina do sarampo é com vírus atenuado, ou seja, são vírus vivos, porém com menos “força”, perdendo a capacidade de transmissão. Na prática: quem se vacina tem a reação natural que o corpo teria caso se contaminasse, porém em proporções bem menores e não podendo contaminar outras pessoas. Assim, o organismo “aprende” a se defender daquele vírus, tornando-se, até o final da vida, imune ao sarampo.

De forma gradativa, o número de crianças imunizadas foi crescendo ao longo dos anos. A partir de 1992, depois de uma campanha de vacinação, manteve-se um calendário rotineiro de vacinação. Até que, entre 2000 e 2001, não foram registrados nenhum caso de sarampo. Fora alguns casos pontuais e controlados rapidamente, até 2016, não foram registrados casos de sarampo no Brasil, o que levou a conquista do certificado de eliminação da doença, fornecido pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

Porém, no começo de 2019 o Brasil perdeu essa certificação, uma vez que registrou mais de 10 mil casos de sarampo em 2018. Além disso, algumas regiões estão em situação de surto ativo de sarampo, principalmente o Estado de São Paulo, que precisou reforçar sua campanha de vacinação, instaurando, ainda, a dose zero, para crianças de 6 meses a um ano de idade, para combater o surto depois da confirmação de quase 2500 casos no estado.

Para evitar que o surto se espalhe para mais regiões do território nacional é importante reforçar a imunização nos outros estados, então, pessoas que estiveram em alguma das regiões com casos confirmados, devem, com mais urgência, conferir a regularidade das vacinas.

O Ministério da Saúde está lançando Boletins Epidemiológicos semanais  onde disponibiliza, de forma atualizada, os municípios e localidades com casos confirmados de sarampo.

A vacinação precisa atingir o máximo de pessoas possível para ser eficaz, trata-se, portanto, de uma ação coletiva e a responsabilidade de cada um faz a diferença.

Esperamos ter esclarecido as principais dúvidas sobre o Sarampo. Mas as informações aqui passadas têm caráter apenas informativo. Ressaltamos a importância de se consultar um médico para o diagnóstico correto e o tratamento mais adequado.

 

Fontes: https://glo.bo/2kqhcCZ; https://bit.ly/2N4dDyy; https://glo.bo/33ZRO98; https://bit.ly/2KM9T3a; https://bit.ly/2jUOGsX

 

Comentários

Desenvolvido por Guia-se - Agência de Marketing Digital